A Revista Íntegra, após cinco anos de publicações, chega ao fim.
Convidamos você a conferir esta última edição. Saiba mais...

domingo, 28 de setembro de 2008

Vivência


Casada aos dezoito anos

Descasada aos quarenta e oito

Trinta anos de experiência

Tornaram-me totalmente inexperiente

Muitas lágrimas desejando a liberdade

Muito medo de alcançá-la

Desejo de viver a vida

Uma âncora prendendo-me à morte...

Uma Margarita lutando contra uma secóia

Pensando ser forte. Desejando a morte.

Esquecendo a existência dos homens

Buscando a Deus.

Deus aqui! Aqui, Deus!

Força quase sobre-humana,

Tornando-me quase humana

Alcançando dentro de mim, uma fagulha divina.


Margarita Wasserman, escritora e membro do Instituto Histórico e Geográfico do Pr.

Um comentário:

Lola Flores disse...

Eu também casei cedo e sei o que é isso. Com vinte você é uma pessoa, com quarenta uma outra totalmente diferente. Isso acontece com o teu parceiro também. E no meu caso acabei criando a minha propria corrente: o medo de seguir em frente sozinha, achando que nao seria capaz. O que aprendi com tudo isso? Que você tem que ter um projeto de vida com teu companheiro, que so você mesma pode te fazer feliz. Teu parceiro nao é responsavel por isso, isso so sera uma consequencia do teu estado de espirito e independencia. Trabalhe em você!